Aprovação do piso dos professores deve ser apenas o início da luta

Sindicato SINDSEPEM/VAL na luta pelo cumprimento do Piso dos Professores em Valparaíso
19 de fevereiro de 2024
Edital de Convocação – Assembleia Ordinária N.º 001/2024
31 de março de 2024

Segundo a lei 11.738 de 2008, foi estabelecido um valor mínimo para todos os professores no Brasil, conhecido como o piso nacional da educação. Valparaíso de goias, através do Sindsepem/Val vem tentando tornar essa vitória uma realidade há alguns anos, porque a lei determina um reajuste anual conforme o Valor Aluno Anual e outros fatores econômicos. Dessa vez, os professores saíram vencedores, logo no início de 2024, em apenas duas sessões legislativas na câmara, o piso foi aprovado em unanimidade. Ainda foi votada uma data base salarial de 3.70% a todos os servidores.

A aprovação aconteceu no dia 23 de fevereiro desse ano, o presidente do Sindisepem/Val, Marcilon Duarte usou a tribuna, um espaço de fala destinado a todos os moradores da cidade e destacou:

 

“O Piso de 2024 está sendo pago, mas o Município de Valparaíso carrega uma dívida com a Educação Pública. Importante o prefeito chamar a entidade de Classe dos Servidores e propor o pagamento do Retroativo de 2022 e 2023. 

A Conquista pelo Piso carrega nossa luta diária. Centenas de profissionais do magistério estiveram nessas lutas. Agora é estar firma para que o congresso nacional aprove o Piso salarial dos profissionais da educação, garantindo o direito para secretários escolares, agentes de educação, assistentes de educação, merendeiros e serventes.”

Mesmo com a vitória, é preciso lembrar que a luta por um serviço publico de qualidade deve vir de uma gestão pública eficiente, valorizando seu maior patrimônio, o servidor municipal. O Sindsepem/Val destaca algumas ações que podem ser inseridas na lista de reivindicações em favor dos servidores, aqui estão:

 

  • Vale transporte integral: Todo trabalhador tem o direito de receber de forma integral o valor do trajeto que faz de sua residência até seu local de trabalho. Atualmente é pago uma parte ou a passagem de maior valor.

 

  • Revisão do plano de carreira de todo o serviço público municipal: Está em vigor, um plano de carreira que não estimula a melhoria do serviço público prestado à sociedade valparaisense. Um plano em que, qualquer servidor precisa esperar cinco anos apresentando cursos, para depois apresentar uma especialização e após cinco anos apresentar um título de mestrado e mais longos 5 anos um diploma de doutor. Concluindo quase todo o tempo de carreira que são 25 anos. O resultado deste modelo está em servidores desmotivados em seguirem com o avanço de seus conhecimentos, o que seria ótimo para população, um serviço com trabalhadores mais preparados.

 

  • Vale Alimentação: Quem mais sofre com a inflação são os trabalhadores, o custo de vida aumenta (aluguel, combustível, alimentação…) fora outros serviços básicos essenciais como remédios, luz e água. Infelizmente o salário mínimo não permite uma vida plena e por isso é necessário lutar por um direito básico, o de se alimentar. Valparaíso de Goiás está em destaque entre as dez melhores cidades do estado de Goiás, talvez esse título seja dado por quem não conhece a realidade de quem mora aqui e muito menos por quem trabalha. O vale-alimentação é uma discussão que vale a pena, tendo em vista que outros municípios como Águas Lindas de Goiás já pagam aos seus funcionários, além de que a Câmara de vereadores de nossa cidade também paga aos seus servidores. 

 

No final da sessão, o presidente da câmara, vereador Alceu, se reuniu com o presidente do Sindsepem/Val, Marcilon Duarte, e se comprometeu em fazer uma indicação de lei para a criação do vale-alimentação para os servidores públicos. Este indicativo de lei contará com a assinatura de todos os vereadores e será apresentada ao prefeito pelo presidente da Câmara, de modo que haverá uma reunião para debater o assunto e viabilizar a aprovação desta lei”

× Como posso te ajudar?